Vinho Tinto Chileno Emiliana Coyam 2019

CÓD. 1082

DESCRIÇÃO

A Emiliana Organic Vineyards é considerada a maior vinícola orgânica do mundo, produzindo vinhos com caráter e personalidade únicos, com a máxima expressão do terroir. Todo o trabalho é marcado por elevados padrões de produção que se refletem em seu extenso portfólio de vinhos sustentáveis orgânicos e biodinâmicos.

Coyam, em dialeto mapouche, significa carvalho chileno, fazendo referência às majestosas árvores frondosas dos vinhedos de Los Robles. Este vinho, o ícone da Emiliana, representa toda a alma do conceito biodinâmico, trazendo a expressão máxima do terroir e um paladar incrível. Potente e intenso, é recomentado para quem gosta de desvendar todos os mistérios que o vinho guarda.


Pontuações:
95 Pts Descorchados 
94 Pts James Suckling 
93 Pts Adega 
91 Pts Robert Parker

Ficha técnica:

14,5%

16°C a 18°C

41% Syrah, 29% Carmenere, 20% Merlot, 7% Cabernet Sauvignon, 2% Mourvedre, 1% Petit Verdot

Rubi intenso com reflexos púrpura

No nariz, apresenta aroma de frutas negras maduras, notas defumadas, de chocolate e toques minerais

Carne vermelha, carne de caça e queijos

No paladar, é encorpado, equilibrado, bem estruturado, com taninos suaves e redondos

14 meses em barricas de carvalho, 80% americana e 20% francesa

Sobre Chile

 

O Chile tem surpreendido o mundo com vinhos excelentes, de fantástica relação qualidade/preço e, em geral, inspirados pelos melhores exemplares de Bordeaux, Califórnia e Austrália.

Situado entre o Oceano Pacífico e a Cordilheira dos Andes, o Chile é 'protegido' da incidência de pragas conhecidas por atacarem vinhedos e prejudicarem a qualidade das uvas, abrindo espaço para o cultivo de uma ampla variedade de castas e para a elaboração de uma vasta gama de estilos. Alguns têm inspiração mais francesa, enquanto outros são exuberantes e ricos, no estilo do Novo Mundo.

Mais até do que variedade de estilos, há enormes diferenças de qualidade dependendo do produtor, como em toda a América do Sul. Os melhores produtores do Chile fazem vinhos chilenos realmente excelentes, ricos e equilibrados, que merecem altas notas e muitos elogios da imprensa especializada no mundo todo.

Por outro lado — como é normal em várias regiões produtoras de sucesso — há também muitos exemplares abertamente comerciais, sem muitas qualidades, algumas vezes doces e desequilibrados, com forte presença de carvalho. Sendo assim, é preciso estar atento ao nome do produtor.

Os melhores produtores do Chile fazem ótimos vinhos em todas as faixas de preço. Graças a seu sabor, apelo e excelente relação qualidade/preço, os bons vinhos chilenos têm tido um enorme sucesso no Brasil, Estados Unidos, Inglaterra e, hoje, até mesmo em muitos países europeus.

Apresentando uma boa variedade de climas entre suas regiões, que vão do mediterrâneo ao temperado, o Chile possui cerca de 117 mil hectares de vinhedos plantados, dentre os quais metade é ocupada por vinhas da uva Cabernet Sauvignon, já que 70% da produção total do país destina-se a vinhos tintos.

Graças ao seu solo, clima e localização bastante específicos, o terroir expressado pelas uvas pode variar bastante, isto é, a mesma casta pode originar vinhos com caráter bastante distinto, podendo ser mais frutado ou ácido de acordo com a região de cultivo.

Em geral, os bons vinhos chilenos são saborosos e concentrados, cheios de fruta madura, elaborados principalmente com variedades francesas, como a Cabernet Sauvignon, a Merlot e a Sauvignon Blanc.