Vinho Rosé Português Beyra Interior 2019

CÓD. 691

DESCRIÇÃO

Na Beira Interior os vinhos são influenciados pela altitude. Rodeados pelas serras da Estrela, Marofa e Malcata, as vinhas chegam a ultrapassar os 750 metros. O principal benefício da viticultura em altitude deve-se ao clima mais fresco, que permite incrementar os teores de acidez, os quais são conseguidos graças às oscilações térmicas entre o dia e a noite. As noites frescas levam a maturações mais lentas e uniformes da uva, potenciando a concentração de aromas e sabores. Durante o dia, a maior radiação devido à proximidade do sol, ajuda a fotossíntese, ganhando em termos de cor e com um grau alcoólico adequado. Cor salmão claro, aromas de frutas vermelhas, como cereja, framboesa e morangos, no paladar tem corpo médio, frutado, notas sutis minerais, final de boca é longo e refrescante.

Ficha técnica:

13,0%

10°C a 12°C

Tinta Roriz (Tempranillo)

Aroma intenso de frutos vermelhos, cerejas, framboesas e morangos, com discretas nuances de frutos tropicais.

Só como aperitivo ou com pratos da cozinha mediterrânica em geral.

Suave, com corpo médio que lhe dá uma grande qualidade aptidão gastronômica.

Estágio de 4 meses em aço inox.

Sobre Portugal

 

Portugal é um dos mais tradicionais países produtores de vinhos do mundo, onde foram criados vinhos clássicos, como o Vinho do Porto e o Vinho Madeira. Com mais de 250 tipos de uvas nativas cultivadas em seus vinhedos, o país é responsável pela elaboração de vinhos portugueses que encantam os nomes mais exigentes da crítica especializada.

Até alguns anos atrás, os grandes vinhos portugueses estavam limitados aos vinhos fortificados (produzidos com acréscimo de aguardente vínica), mas hoje Portugal vive uma verdadeira revolução vitivinícola, apresentando ao mundo produtos de classe mundial que são capazes de concorrer com o melhor produzido na Europa e no Novo Mundo.

O clima quente de algumas regiões, aliado ao terroir privilegiado e às modernas técnicas de produção utilizadas na elaboração de seus vinhos, têm garantido a Portugal vinhos concentrados, complexos e únicos, geralmente apresentando uma excelente relação qualidade/preço.

Além das castas internacionais, que se adaptaram muito bem ao clima e solo portugueses, como é o caso das uvas Syrah, Cabernet Sauvignon e Chardonnay, Portugal conta com uma impressionante variedade de castas autóctones, incluindo algumas – como a Touriga Nacional - que já são consideradas entre as melhores uvas do mundo para a produção de vinhos finos.

Apesar da Touriga Nacional ser bastante utilizada na elaboração de vinhos de Portugal e considerada um dos maiores tesouros portugueses, outras uvas nativas também recebem o merecido destaque, como as castas tintas Castelão, Baga, Trincadeira e Touriga Franca.

As uvas de coloração branca mais utilizadas no país são as castas nativas Fernão Pires, Alvarinho, Encruzado e Arinto. As cepas dão origem a vinhos portugueses brancos leves e refrescantes, incluindo o famoso Vinho Verde português, conhecido por ser acessível, além de apresentar aromas florais. Os vinhos de Portugal são ligeiramente frisantes e exprimem no palato acidez e leveza.

Sem dúvidas, Portugal produz alguns dos maiores tesouros do mundo do vinho com uma grande variedade de estilos e preços para todos os bolsos, agradando aos mais exigentes críticos do universo dos vinhos.