Vinho Tinto Quinta do Crasto Reserva Vinhas Velhas 2017

CÓD. 578

DESCRIÇÃO

O vinho Quinta do Crasto Reserva Vinhas Velhas apresenta uma grande complexidade e concentração, resultante das baixas produções características das vinhas velhas, em combinação com o seu estágio de 18 meses em barricas de carvalho francês e americano, a temperatura controlada na cave de barricas da Quinta do Crasto.

O vinho Quinta do Crasto Reserva Vinhas Velhas apresenta um aroma complexo, com a fruta e a madeira muito bem integradas, revelando notas de especiarias. Na boca, mostra-se intenso e profundo, bem equilibrado pela firme estrutura de taninos e um longo e persistente final. Ideal para acompanhar pratos fortes de carne ou caça. Engarrafado sem filtração pode vir a criar depósito durante o seu envelhecimento em garrafa.

Ficha técnica:

Apresenta um aroma complexo, com a fruta e a madeira muito bem integradas, revelando notas de especiarias

Leitão à Bairrada, galinha à cabidela, guisado de cogumelos, mignon ao molho madeira com purê de mandioquinha, pernil assado em redução balsâmica, mix de queijos maduros

Na boca, mostra-se intenso e profundo, bem equilibrado pela firme estrutura de taninos e um longo e persistente final

Sobre Portugal

 

Portugal é um dos mais tradicionais países produtores de vinhos do mundo, onde foram criados vinhos clássicos, como o Vinho do Porto e o Vinho Madeira. Com mais de 250 tipos de uvas nativas cultivadas em seus vinhedos, o país é responsável pela elaboração de vinhos portugueses que encantam os nomes mais exigentes da crítica especializada.

Até alguns anos atrás, os grandes vinhos portugueses estavam limitados aos vinhos fortificados (produzidos com acréscimo de aguardente vínica), mas hoje Portugal vive uma verdadeira revolução vitivinícola, apresentando ao mundo produtos de classe mundial que são capazes de concorrer com o melhor produzido na Europa e no Novo Mundo.

O clima quente de algumas regiões, aliado ao terroir privilegiado e às modernas técnicas de produção utilizadas na elaboração de seus vinhos, têm garantido a Portugal vinhos concentrados, complexos e únicos, geralmente apresentando uma excelente relação qualidade/preço.

Além das castas internacionais, que se adaptaram muito bem ao clima e solo portugueses, como é o caso das uvas Syrah, Cabernet Sauvignon e Chardonnay, Portugal conta com uma impressionante variedade de castas autóctones, incluindo algumas – como a Touriga Nacional - que já são consideradas entre as melhores uvas do mundo para a produção de vinhos finos.

Apesar da Touriga Nacional ser bastante utilizada na elaboração de vinhos de Portugal e considerada um dos maiores tesouros portugueses, outras uvas nativas também recebem o merecido destaque, como as castas tintas Castelão, Baga, Trincadeira e Touriga Franca.

As uvas de coloração branca mais utilizadas no país são as castas nativas Fernão Pires, Alvarinho, Encruzado e Arinto. As cepas dão origem a vinhos portugueses brancos leves e refrescantes, incluindo o famoso Vinho Verde português, conhecido por ser acessível, além de apresentar aromas florais. Os vinhos de Portugal são ligeiramente frisantes e exprimem no palato acidez e leveza.

Sem dúvidas, Portugal produz alguns dos maiores tesouros do mundo do vinho com uma grande variedade de estilos e preços para todos os bolsos, agradando aos mais exigentes críticos do universo dos vinhos.