Vinho Tinto Espanhol Marques de Murrieta Reserva 2016

CÓD. 888

DESCRIÇÃO

Um dos grandes vinhos tintos da região de Rioja, Murrieta Reserva é complexo e elegante. Frutas vermelhas maduras se mesclam a notas de tabaco e coco neste persistente e intenso exemplar espanhol. Um ícone da vinicultura do país, que há mais de 100 anos chama atenção da crítica especializada.

Ficha técnica:

14,0%

16°C a 18°C

87% Tempranillo, 6% Graciano, 5% Mazuelo e 2% Garnacha

Rubi com reflexos violáceos

Frutas vermelhas maduras, como cerejas e morangos, notas de baunilha, coco e chocolate, além de toques florais, herbáceos, de especiarias e terrosos

Carnes vermelhas grelhadas e assadas, carnes de cordeiro, javali e suína, embutidos, como presunto cru e queijos duros

Médio corpo, com taninos finos e acidez equilibrada. Seu final de boca revela notas de frutas vermelhas maduras, especiarias, tabaco, além de baunilha e chocolate

16 meses em barricas de carvalho americano

Sobre Espanha

 

 

A Espanha é um dos países com a maior gama de opções para os amantes dos bons vinhos, oferecendo tintos, brancos e rosados com uma grande variedade de preços e estilos. Alguns vinhos espanhóis das regiões mais quentes são bem macios e exuberantes, em um estilo que deve agradar aos apreciadores dos melhores vinhos do Novo Mundo.

O país é dotado da maior área plantada de vinhedos do mundo, cerca de 1,2 milhão de hectares bem distribuídos por todo seu território, o que torna a Espanha um dos maiores produtores de vinhos em nível mundial, ficando atrás apenas de França e Itália. Sendo uma das grandes produtoras de vinho de todo o mundo, a Espanha elabora 13% de todos os rótulos consumidos ao redor do globo.  

Apesar de os vinhedos espanhóis abrigarem cerca de 600 variedades de uvas, e muitos deles serem constituídos por vinhas antigas, a maior parte dos vinhos espanhóis é produzido somente com 20 tipos de cepas. Entre elas, as de coloração branca com maior destaque são as uvas Airén, Palomino, Macabeo e Pardina. Já no caso das uvas tintas, Tempranillo, Garnacha, Monastrell e Bobal são as mais utilizadas.

A tradição vinícola da Espanha consiste não só na produção de bons vinhos, como também no consumo. O país é o oitavo maior consumidor da bebida, demonstrando o enorme apreço dos espanhóis pelo vinho.

O clima da Espanha é um dos grandes responsáveis pela alta qualidade dos melhores vinhos espanhóis. Localizado entre o Oceano Atlântico e o Mar Mediterrâneo, o país é beneficiado pelo clima e solo peculiares, que divergem de uma região a outra, tornando possível a elaboração de vinhos com diferenças marcantes.

A Espanha recebeu um impressionante montante de investimentos nas zonas vinícolas ao final do século XX, o que possibilitou a ampliação e variedade de sua oferta de rótulos, que vão desde vinhos bastante tradicionais - como os elaborados na Rioja -, até vinhos modernos, cheios de fruta e complexidade, como os grandes vinhos da região do Priorato.