Vinho Tinto Argentino Altos Las Hormigas Blend 2018 "Biodinâmico"

CÓD. 909

DESCRIÇÃO

Alberto Antonini é considerado pela revista Decanter um dos cinco mais influentes “flying-winemakers” (enólogos que dão assessoria a vinícolas) do mundo. Após trabalhar durante anos nas mais prestigiadas e importantes vinícolas da Toscana, como Antinori e Frescobaldi, ele se juntou a Pedro Parra, único especialista em terroir da América do Sul, e Antonio Morescalchi, responsável por apresentar a Malbec para o mundo há mais de 20 anos, e fundou a Altos de Las Hormigas, em 1995, na Argentina. Desde então, a vinícola presenteia o consumidor com exemplares fresquíssimos em que a madeira é utilizada respeitando terroir e fruta, como sugerem os preceitos da viticultura biodinâmica.

Ficha técnica:

13,5%

16°C a 18°C

48% Bonarda, 45% Malbec e 7% Sémillon

Rubi intenso com reflexos púrpura

Frutas vermelhas e pretas maduras, como cerejas, framboesas e amoras, notas de especiarias, além de toques florais, como violetas

Churrasco, carnes vermelhas grelhadas e assadas, preparações a base de cogumelos, pizzas, massas com molhos a base de tomate, embutidos e queijos duros

Médio corpo, com taninos maduros e ótima acidez. Seu final é marcado por frutas vermelhas e pretas maduras, especiarias e toques florais

Sem estágio em carvalho, 9 meses em tanques de concreto

Sobre Argentina

A Argentina é um dos  Países   com maior importância na vinicultura atual, o que fez com que se tornasse o quinto maior produtor de vinhos do mundo, além de ser a região vinícola de maior destaque e prestígio em toda a América do Sul. O país possui média de 210 mil hectares de vinhedos plantados, além de exportar 25% de toda a sua produção anual para o Velho Mundo.  

O sucesso dos vinhos argentinos tem sido estrondoso e vem encantando o mundo todo nos últimos anos com seus vinhos tintos ricos, macios e concentrados e elaborados em estilo moderno — principalmente com as uvas Malbec e Cabernet Sauvignon —, que estão entre os que mais agradam o paladar contemporâneo, especialmente nos países do Novo Mundo.

O potencial da Argentina para produzir grandes vinhos é realmente notável, tanto pelo clima quanto pelos terroirs privilegiados e pela possibilidade de se plantar em altitude, Entre os vinhos tintos argentinos, os de maior destaque são os elaborados com as uvas Malbec e Cabernet Sauvignon, enquanto entre os vinhos brancos da Argentina predomina o uso da casta Chardonnay que, nas mãos de alguns bons produtores argentinos, resulta em excelentes vinhos, intensos, ricos e complexos, classificados entre os melhores do continente americano.

A uva Bonarda também é muito plantada na Argentina e tem rendido vinhos argentinos tintos macios, alegres e donos de muito sabor. Experiências têm sido feitas com inúmeras outras uvas, como Syrah, Pinot Noir, Tempranillo, Merlot e Sauvignon Blanc, e o futuro promete interessantes surpresas.

A Argentina não é apenas uma das maiores produtoras de vinho do mundo, mas uma das grandes consumidoras da bebida, ocupando a quinta posição no ranking de consumo do vinho.